Sustentabilidade

Dia Nacional da Conservação do Solo – o cuidado com a terra que nos nutri de várias maneiras

Escrito por  Redação

15/04/2021 às 13:50

3 minutos

Compartilhe este artigo

 

Hoje comemoramos o Dia Nacional da Conservação do Solo, momento importante para colocarmos a imaginação além e ter a dimensão do quanto devemos cuidar da nossa terra, independentemente do fim produtivo que ela tenha.

A terra nos dá acesso ao alimento, à matéria-prima e condições de vida. Por isso, devemos tratá-la como recurso sublime e que merece todo cuidado contra danos ambientais. O solo é tão rico e importante que já se tornou patrimônio da humanidade, independentemente do seu uso ou posse. É o “coração” da Natureza para o desenvolvimento de vegetações, plantações e mudas (árvores jovens).

Você sabia que uma das principais funções da terra é garantir o melhor aproveitamento da água das chuvas? Tal estado cria condições para alcançar as comunidades e criações de animais e agrícolas. Além disso, previne inundações, erosões hídricas (rupturas do solo) e abastece os reservatórios subterrâneos de águas (lençóis freáticos).

A todo momento devemos conservar e compensar o solo que tanto ajuda no desenvolvimento social, até mesmo nas cidades urbanizadas, onde são necessárias as construções. Nesses ambientes também deve existir tratamento especial para preservar a qualidade solo.

Já na agricultura, por exemplo, os maus cuidados com a terra provocam a erosão e causam a baixa produtividade, resultando em diversos prejuízos. A plantação de árvores e vegetações é a saída para deixar a terra fértil e saudável.

O ambientalista Pedro Pereira explica que os benefícios desse tipo de plantação são muitos, mas o plantio deve ser sempre realizado em áreas de preservação permanente, pois as mudas têm como único objetivo a manutenção de características naturais do solo.

“Com as formações florestais, a ideia principal é a recuperação das áreas desmatadas. Normalmente, essas áreas ficam em fazendas com criação de animais, especialmente gados. Por isso, o cercamento das margens precisa ser realizado antes da execução do plantio, para evitar que o gado invada a área de preservação”, destaca o profissional.

O cercamento da área de plantação evita as pisadas do gado, por exemplo, que é um grande autor de danos ao solo em áreas de preservação. As áreas reflorestadas também exercem um papel importante de proteção natural do solo.

Segundo o especialista, as mudas não têm espécies definidas, pois elas precisam compor o bioma da área a ser reflorestada, respeitando as caraterísticas regionais e locais. “Existem mudas para solo encharcado e outras para locais com deficiência hídrica, por exemplo.”

Os cuidados com a conservação do solo devem ser mensais, com a realização da roçada (corte de arbustos) e das linhas de plantio para evitar competição de espaço. Além da limpeza e adubação das mudas para combater pragas e a irrigação nos períodos de seca.

PATRIANI é uma empresa que se preocupa com a preservação ambiental 

A CONSTRUTORA PATRIANI sabe da importância de cuidar da terra, por isso, cumpre todas as regras determinadas pelos órgãos públicos para a compensação ambiental. Em Campinas, por exemplo, a legislação ambiental municipal determina que todo empreendimento com mais de 2.500m² de área construída, execute como compensação o reflorestamento equivalente a 20% da área do empreendimento.

Além disso, para cada árvore presente no terreno do empreendimento que precisa ser cortada, a compensação é de 15 mudas por árvore exótica removida e 25 mudas por árvore nativa. O acompanhamento do plantio até que alcance seu estágio de formação também faz parte desse processo, e costuma durar de 3 a 4 anos.


Utilizamos cookies para personalizar o conteúdo e analisar o nosso tráfego.
Decida se você deseja aceitar cookies do nosso site.